24/09/2013

Desempregado e contribuinte da previdência


 

 Quem  está desempregado,  pode contribuir voluntariamente para garantir uma aposentadoria no tempo certo. 


Mesmo enquanto o desempregado estiver recebendo o seguro desemprego, ele pode pode pagar a previdência como segurado facultativo. Isso evita que o desempregado fique com os chamados buracos em carteira, que atrasam a aposentadoria do trabalhador. 

A  contribuição pode ser de 20% sobre o salário-mínimo (R$ 678) ou sobre o teto da Previdência (R$ 4.159), o que fica a critério do desempregado. Em valores, isso representa R$ 135,60 ou R$ 831,80 mensais. O pagamento  é efetuado com o código 1406 (Facultativo).
Outra opção, é contribuir com alíquota reduzida mas que não dá difreito à aposentadoria por tempo de contribuição (35 anos), o valor é de R$ 74,58 (11% sobre o salário-mínimo)

Lembrando que o desempregado não perde seus direitos durante o período da graça, só não conta o tempo para a aposzentadoria.




INSS: reconhecimento do vínculo empregatício